Nanopartícula fortifica feijão

Os pesquisadores imaginam ser possível difundir o cultivo com nanopartículas em regiões com dietas pobres em ferro.

Nanopartículas de um mineral magnético podem ser empregadas para aumentar a concentração de ferro nas folhas do feijão. Uma equipe de pesquisadores brasileiros e cubanos irrigou plantas dessa leguminosa com uma solução de água e diferentes proporções de partículas de magnetita (Fe3O4), formada por óxidos de ferro, com diâmetro médio de 10 nanômetros. Medidas de magnetização foram feitas no solo e em três órgãos secos dos feijões: raízes, hastes e folhas. Nas plantas cultivadas dessa forma, a concentração de magnetita nas folhas foi de duas a três vezes maior do que nas irrigadas com água pura. “Agora pretendemos fazer medições nos grãos, a parte da planta consumida pelas pessoas”, diz Renato de Figueiredo Jardim, do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IF-USP). Não foi detectada nenhuma toxicidade durante o crescimento das plantas. Os pesquisadores imaginam ser possível difundir o cultivo com nanopartículas em regiões com dietas pobres em ferro. (Fonte: Revista Pesquisa FAPESP/ED. 249 | NOVEMBRO 2016).

Sobre Jose Angelo Santilli 54 Artigos
Especialização em Jornalismo Científico pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade Estadual de Campinas -Unicamp - (2000). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em jornalismo científico.