CDMF e Petrobras firmam parceria para desenvolver nanofluidos

Nanofluidos que serão utilizados em equipamentos de troca térmica

O Laboratório Interdisciplinar de Eletroquímica e Cerâmica (LIEC) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), membro do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), apoiados pela FAPESP, assinou um contrato com a Petrobras S.A. na área de nanotecnologia avançada.

Os pesquisadores desenvolverão nanofluidos que serão utilizados em equipamentos de troca térmica. “Nanofluidos são fluidos complexos com nanoparticulas dispersas em um fluido apropriado, visando aumentar a condutividade térmica do fluido e, consequentemente, melhorando a troca térmica em trocadores de calor. Porém, o aumento da condutividade térmica não pode ser acompanhado de aumento de viscosidade. O desafio é ainda maior quando o fluido é um óleo derivado do petróleo. Assim, o desenvolvimento de nanofluido é um desafio complexo que exige soluções inovadoras”, explica o professor Edson Leite, vice-diretor do CDMF e coordenador do projeto, que está sendo desenvolvimento em parceria com a Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e cuja previsão de investimento da empresa é de R$ 1 milhão.

“É um grande desafio e se trata do primeiro projeto em que o LIEC vai desenvolver um produto direto com a Petrobras. Trata-se de um exemplo típico de inovação tecnológica envolvendo uma grande empresa e um centro de pesquisa. É um caso típico em que a universidade pode contribuir para o desenvolvimento de produtos aplicando os conhecimentos adquiridos com a pesquisa acadêmica”, afirma o professor Elson Longo, diretor geral do CDMF.

Por outro lado, o projeto beneficiará a formação de recursos humanos de alto nível pela contratação de bolsista de mestrado, e também possibilitará que alunos de pós-graduação tenham contato direto com o desenvolvimento de um projeto de inovação.

Sobre Jose Angelo Santilli 50 Artigos
Especialização em Jornalismo Científico pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade Estadual de Campinas -Unicamp - (2000). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em jornalismo científico.