Pesquisadora do Inmetro, Flavia de Cicco, dá palestra na Faculdade de Ciências da Unesp – Bauru

Palestra aconteceu no dia 23 de agosto com o título "Cálculos de Primeiros Princípios para Predição de Propriedades de Dispositivos Orgânicos Emissores de Luz"

A dr. Flávia P. Rosselli de Cicco apresentou a palestra “Cálculos de Primeiros Princípios para Predição de Propriedades de Dispositivos Orgânicos Emissores de Luz”, na sala de reuniões do Departamento de Matemática. O evento aconteceu no último dia 23/08 a convite do professor Júlio Ricardo Sambrano coordenador do Grupo de Modelagem e Simulação Molecular.

Desde 2006 é pesquisadora do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia-RJ e tem experiência na área de Físico-Química, com ênfase em Química e Física Teórica. No Inmetro se dedica a cálculos teóricos para dispositivos emissores de luz (OLEDs) utilizando métodos de química e física quântica para o estudo da degradação, transporte de cargas e propriedades emissoras.

A pesquisadora Flávia de Cicco possui graduação em Farmácia-Bioquímica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – Unesp (1995), mestrado e doutorado em Físico-Química pela Universidade de São Paulo – USP (2000 e 2006, respectivamente). Tem experiência na área de Físico-Química, com ênfase em Química e Física Teórica.

Sua dissertação de mestrado foi na área de Quimiometria, aplicada juntamente com cálculos ab initio teórico-quânticos, para a predição de propriedades importantes de drogas tripanosomicidas (ou tripanomicidas). Sua tese de doutorado abordou um método para a correção de gaps produzidos pela teoria do funcional da densidade (DFT).

A pesquisa das propriedades e estabilidade de diodos emissores de luz orgânicos (OLEDs) está implantada dentro da DIMAT (Divisão de Materiais do Inmetro) pelo interesse comercial e estratégico que a área desperta. Com os cálculos teóricos, é possível esclarecer aspectos importantes a respeito dos materiais que compõe os OLEDs, e de algumas de suas propriedades, aspectos estes que não são demonstrados por ensaios experimentais.

Atualmente, está iniciando parcerias com os os grupos de pesquisa dos professores Júlio Ricardo Sambrano e Alexys Bruno Alfonso, da Faculdade de Ciências, buscando a experiência e excelência da pesquisa realizada em Bauru, bem como o desenvolvimento de trabalhos de simulação computacional para outros materiais.

Texto: João Moretti Junior/FC/Unesp/Bauru

LAbI UFSCar
Sobre LAbI UFSCar 73 Artigos
O Laboratório Aberto de Interatividade para Disseminação do Conhecimento Científico e Tecnológico (LAbI), vinculado à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), é voltado à prática da divulgação científica pautada na interatividade; nas relações entre Ciência, Arte e Tecnologia.