Trabalho de mestrado estimula educação científica utilizando jogos lúdicos

Projeto desenvolvido em parceria com o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) incentivou crianças do ensino fundamental a despertar interesse pela ciência de materiais

Despertar o interesse científico em crianças do ensino fundamental ainda é um desafio a ser superado nas escolas de formação básica do país. Um trabalho de mestrado produzido na Universidade Federal de Goiás-Regional Catalão (UFG-RC) buscou transformar o quadro da educação científica, estimulando atividades lúdicas e interativas para motivar os jovens a se interessarem por ciência.

O trabalho, intitulado O ludo e a ciência dos materiais cerâmicos: Construindo conhecimento científico com alunos do ensino fundamental, foi desenvolvido por dois anos no Departamento de Química da UFG. Este trabalho foi aplicado no Colégio Nacional “Dr. Jamil Sebba”, em Catalão (GO). Eloah da Paixão Marciano, autora do trabalho, explica que realizou um estudo da infraestrutura da escola, traçando assim o perfil pedagógico da instituição. O projeto teve foco no ensino de ciências de materiais, especialmente em materiais cerâmicos.

A iniciativa envolve o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiado pela FAPESP, e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN/CNPq), com participação da Universidade Estadual Paulista (Unesp), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), além do Programa de Pós-Graduação em Química da UFG em Catalão.

Eloah explica que foram utilizadas mídias alternativas para despertar o interesse das crianças pelo tema materiais cerâmicos. Para isso, foi desenvolvido um jogo online de tabuleiro, o Ludo Educativo Cerâmica, em que o jogador responde questões relacionadas à ciência de materiais, com ênfase em cerâmica. “Nosso objetivo é que o aluno assuma uma posição de interesse e curiosidade que o motiva a fazer parte da construção de seu próprio conhecimento”, disse.

Antes de aplicar o jogo, as crianças assistiram a uma aula teórica e a um vídeo introdutório sobre o assunto. Depois, foram estimuladas a modelar argila e desenvolver peças em cerâmica. “Para complementar a atividade, produzimos uma aula teórica sobre materiais cerâmicos com slides e vídeo, de forma que os alunos ficassem ainda mais interessados pelo assunto”, explicou a orientadora do trabalho, Maria Fernanda do Carmo Gurgel.

A plataforma virtual Ludo Educativo contou com a contribuição e a participação do professor Thiago Jabur Bittar, diretor do campus em Catalão da UFG, no desenvolvimento computacional do jogo. O jogo foi confeccionado e inserido na plataforma Ludo Cerâmica em uma parceria realizada entre a UFG e o diretor do CDMF, professor Elson Longo.

Essa ferramenta permite ao professor analisar a evolução de cada aluno, avaliar de forma pontual os erros e acertos e ainda permite listar as turmas e dividi-las em classes por descrição e ações da turma, cadastrar turmas ou alunos utilizando seus e-mails com login, analisar o ranking de pontuação dos alunos pelo mês, ano, escolaridade, matéria e turma a partir de seu e-mail e enviar convites. É possível acessar o jogo a partir do endereço http://www.ludoeducativo.com.br/ceramica/.


Trabalho premiado

O trabalho recebeu o terceiro lugar no prêmio da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência Regional Goiás (SBPC/GO) de Popularização da Ciência em 2014, na área de conhecimento Ciências Exatas e da Terra. O resultado foi divulgado no site http://www.sbpcgoias.org/#!resultado-2014/c1wu.

O prêmio foi criado para reconhecer e estimular estudantes de graduação e pós-graduação a popularizar a ciência e o conhecimento, diminuindo a distância entre a produção dos saberes científicos e a população de Goiás.

Os trabalhos foram escolhidos com base na relevância social e na valorização da popularização da ciência. Os 24 trabalhos selecionados irão compor um livro, cujo público-alvo será professores e alunos do ensino médio, com o objetivo de promover a popularização da ciência e do conhecimento.

Fernanda Vilela
Sobre Fernanda Vilela 49 Artigos
Assessora de Comunicação e Imprensa do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF).