Simpósio reúne Indústria e Universidade para discutir iniciativas em inovação

Evento ocorreu na UFSCar e contou com palestras ministradas por professores empresas da área de ciência de materiais

O Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) organizou, entre os dias 31 de março e 1º de abril, o I Simpósio de Inovação Tecnológica, reunindo cerca de 100 pessoas em torno de discussões sobre as perspectivas para a inovação no Brasil e no mundo. No evento, realizado na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), foi possível conferir as inovações e produtos desenvolvidos a partir da parceria entre o CDMF e empresas da área de ciência de materiais.

Na abertura do evento, o reitor da UFSCar, Targino de Araújo Filho, ressaltou a importância de incentivar a comunidade acadêmica a compreender e valorizar estratégias entre a indústria e centros de pesquisa com fins de inovação tecnológica. “São Carlos é uma cidade que tem a característica da inovação. Discutir essa inovação é fundamental dentro da universidade”, apontou.

O professor Edson Leite, organizador do simpósio, destaca o apoio e parceria com a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (ANPEI), que possibilitou a divulgação de uma iniciativa do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI): a plataforma iTec. Essa plataforma consiste em um ambiente colaborativo em que empresas postam suas demandas e pesquisadores propõem soluções para estes problemas. Essa é uma das maneiras de estimular o diálogo entre a indústria e os centros de pesquisa. “Esta iniciativa possibilita por meio da internet propor problemas e resolver problemas propostos pelas indústrias”, explicou o professor.

A participação da indústria também foi bem ativa na programação do evento, que compôs uma série de palestras com grandes empresas da área de química e ciência de materiais, como a Dow Química, especializada na indústria química. Também expuseram seus cases pequenas e médias empresas, como a NANOX Tecnologia e a CSEM Brasil.

O professor Leite pontua ainda que é necessário estimular mais a participação dos alunos de graduação e pós em atividades relacionadas à inovação, inserindo os jovens pesquisadores no diálogo entre indústria e universidade. “É preciso tornar a inovação um tema corriqueiro na vida dos novos cientistas”.

O diretor do CDMF, professor Elson Longo, destaca a importância de estreitar os laços entre os centros de pesquisa e as empresas para o desenvolvimento tecnológico do país. “O país hoje depende muito do desempenho da universidade e empresas para gerar conhecimento em riqueza. O Simpósio de Inovação abre as portas para novas ideias e fortalecimento da interação entre a universidade-empresa”, disse.


Sobre o CDMF

O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiados pela FAPESP. O Centro também recebe investimento do CNPq, a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN), integrando uma rede de pesquisa entre Universidade Estadual Paulista (UNESP), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade de São Paulo (USP) e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN).

Fernanda Vilela
Sobre Fernanda Vilela 49 Artigos
Assessora de Comunicação e Imprensa do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF).