Trajetória de Naiara Marana: da iniciação científica ao doutorado

Naiara conta sua experiência da iniciação científica até o doutorado no Posmat da FC.

A jovem doutora e seu orientador Julio Ricardo Sambrano no laboratório de modelagem.

Quando ingressei no curso de Licenciatura em Química em 2005, já sabia que queria seguir na carreira acadêmica, e no início de 2006 comecei minha iniciação científica com o professor Julio Ricardo Sambrano na área de Modelagem e Simulação Computacional. De 2006 a 2009 (ano de término da Graduação) tive bolsa de iniciação científica Fapesp e participei de diversos cursos, reuniões e congressos científicos, além de ter publicado 5 artigos. O período de iniciação científica foi importante para me preparar cientificamente para o Mestrado e Doutorado”, conta a Doutora Naiara Leticia Marana que defendeu sua tese recentemente no Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais – Posmat.

A pesquisadora conta que ao adentrar no doutorado retornou ao grupo do professor Julio Ricardo Sambrano,  e se especializou na área de Modelagem e Simulação Computacional. Com  bolsa Fapesp, durante o período participou de muitos cursos no exterior, como o “Theoretical Solid State Chemistry: Theory, modelling, and simulation” em Zaragoza/Espanha, além de congressos também no exterior. “Estas experiências me possibilitaram fazer mais colaborações com diferentes grupos do mundo, além do doutorado sanduíche em Turim/Itália no Grupo de Química Teórica, orientada pela professora Silvia Maria Casassa, uma das desenvolvedoras do Programa Crystal, o qual utilizo desde minha IC. Finalizei meu doutorado com cinco artigos publicados nesse período”, explicou.

Sobre as dificuldades encontradas em seu trabalho, Naiara conta que  face a sua formação em Licenciatura em Química, algumas disciplinas necessárias para o desenvolvimento do seu  trabalho não fizeram parte da grade do curso,assim, além das disciplinas da grade do curso, teve que fazer algumas disciplinas com outros cursos. “Este é um costume do nosso grupo de pesquisa, sempre incentivamos e orientamos para que os alunos de IC possam complementar seus conhecimentos gerais e específicos. Nossa área de estudos é interdisciplinar e aplica conhecimentos da química, física, computação entre outras”, contou.

Ainda sobre dificuldades, destacou que até hoje, infelizmente, é que a Química Teórica no Brasil ainda tem sido vista como algo que “confirma o experimento” e não como uma ferramenta que possa prever fenômenos que, experimentalmente, podem ser difíceis de serem observados.

Conselho aos estudantes

“A iniciação científica foi fundamental para a carreira que escolhi seguir, pois me possibilitou adquirir experiências, científicas e pessoais, que hoje fazem toda a diferença em minha postura profissional, as quais também posso compartilhar com outros alunos de IC”, explica sobre a importância da IC. Destaca que a IC é importante para esse amadurecimento científico e profissional, mesmo que o aluno não deseje seguir carreira acadêmica.

Naiara ainda enfatiza que, infelizmente, hoje, “não estamos vendo um grande comprometimento com os alunos em fazer uma iniciação científica, e muitos acabam suas graduações somente com os estudos adquiridos durante as aulas, o que é ruim depois para o ingresso no mercado de trabalho, pois ele não teve experiências além das vividas teoricamente em suas aulas”.

No início do mês, iniciei meu Pós-doutorado no Grupo de Modelagem e Simulação Molecular, sob supervisão do Prof. Julio, com bolsa Fapesp, e pretendo não só focar no meu projeto, como também auxiliar a todos do Grupo com minha experiência adquirida ao longo desses anos. Estou me preparando também para realizar um pós-doutorado fora do país, que será útil para mim, e que possibilitará mais parcerias, e trabalhos, para o nosso grupo.

Pesquisa/Tese

Trabalho com Química Teórica aplicada ao estudo de propriedades de materiais. No momento, o projeto visa entender as mudanças das propriedades de nanotubos de óxido de zinco, nitreto de gálio, óxido de titânio e óxido de estanho quando ocorrem modificações por adsorções de moléculas gasosas, interfaces, dopagens, entre outras. Além de mostrar tais modificações nas propriedades dos materiais, também visa sugerir algumas aplicações, como em LEDs, sensores de gases, e outros dispositivos.

Considerações

O objetivo da entrevista foi tentar despertar o interesse de alunos de Graduação da FC/Unesp em fazer Iniciação Científica e, quem sabe, ingressarem na carreira acadêmica. Em fazê-los entender que hoje não podemos permanecer apenas com as experiências de sala de aula, e sim procurar adquirir conhecimento e viver o máximo do período de graduação, o qual será de grande valia em sua carreira profissional.

O Grupo de Modelagem e Simulação Molecular está sempre aberto a receber alunos que queiram e se interessem em fazer Iniciação Científica. “Hoje, contamos apenas com alunos de IC do curso de Física, o que é uma pena, pois é uma área multidisciplinar e gostaríamos de ter alunos de outras áreas, como da Química, Biologia e Matemática”, finalizou.

Daniela Caceta
Sobre Daniela Caceta 33 Artigos
Atua no Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais.