Ludo Educativo lança jogo sobre as cores

O jogador embarcará numa colorida aventura pelo espaço

Um mundo de cores
Um dos mais belos e conhecidos efeitos coloridos da natureza é o arco-íris. No arco-íris a luz branca, proveniente do sol, encontra gotículas de água no ar, sofrendo então refração e se decompondo em infinitos raios de luz. Este espctro de luz foi analisado pela primeira vez  por Isaac Newton. Quando falamos de luz e cores estamos nos referindo ao modelo aditivo de cores, onde a combinação de diversas cores de diversas faixas irão gerar a luz branca. Já o modelo das tintas e pigmentos é regido pelo sistema subtrativo de cores, assunto este explorado no novo jojo do Ludo Educativo. Neste novo lançamento o jogador embarcará numa colorida aventura pelo espaço.

Ajudando a audaciosa geleia alien, a Aventureca, o jogador explorará o fantástico universo das cores, vendo os conceitos por trás da mistura de pigmentos, assimilando quais combinações são possíveis no modelo subtrativo de cores. “É uma forma mais dinâmica de abordar um assunto que, apesar de aparentemente simples, pode gerar confusão quando falamos de modelos subtrativos e aditivos de cores” – afirma o desenvolvedor Gabriel Lima. A mecânica de plataforma desafia o jogador a combinar cores nas mais diversas formas para atingir seu objetivo: Coletar peças essenciais para que Aventureca monte um foguete e espalhe as cores por todo o universo. O jogo já está disponível e pode ser acessado aqui. O jogo é recomendado para alunos do 5º e 6º ano do ensino fundamental.

Sobre o Ludo Educativo

O Ludo Educativo é um projeto de extensão universitária que surgiu em 2012 e tem jogos gratuitos sobre diversos assuntos que estão presentes no dia a dia de crianças e adolescentes, como a escassez de água, preservação do meio ambiente e a preparação para o vestibular. Um dos temas atuais abordados nos jogos é a preservação do meio-ambiente e sustentabilidade, assuntos estes intimamente ligados a produção e consumo de produtos orgânicos.

A equipe do projeto é formada por designers, programadores e profissionais do áudiovisual da Aptor Software, uma empresa spin-off que surgiu nos corredores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Universidade Estadual Paulista (UNESP), que atua em parceria com o Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiados pela FAPESP. O Centro também recebe investimento do CNPq, a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN), integrando uma rede de pesquisa entre UNESP, UFSCar, Universidade de São Paulo (USP) e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN).

Sobre a Equipe

Gabriel Luis Alves Lima tem 29 anos e é formado em Ciências de Computação, com mais de 5 anos de experiência na indústria de jogos independentes. Atua como coordenador de desenvolvimento da equipe, trabalhando em áreas de programação, design e animação.

Janaína Pertile tem 26 anos, está cursando o último ano do curso de Imagem e Som pela UFSCar com enfase em Montagem e Som, e tem experiência na área de design gráfico e marketing digital. Atualemente faz estágio na area de jogos educacionais para o público infantil, desenvolvendo a arte gráfica, além de confecção e revisão de assets sonoros.

Felipe Padula Sanches tem 25 anos e é formado em Ciências de Computação pela Universidade de São Paulo. Encontrou nos jogos a sua paixão e sua profissão, a qual vem exercendo desde 2015.

Marcelo Petrucelli tem 24 anos e é formado em Ciências de Computação pale Universidade de São Paulo. Dentre suas experiências destacam-se seu trabalho desenvolvendo jogos desde seus tempos de universidade e também atuações no ramo de sistemas web.

LAbI UFSCar
Sobre LAbI UFSCar 74 Artigos
O Laboratório Aberto de Interatividade para Disseminação do Conhecimento Científico e Tecnológico (LAbI), vinculado à Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), é voltado à prática da divulgação científica pautada na interatividade; nas relações entre Ciência, Arte e Tecnologia.