Trabalho de pesquisadora do CCMC sobre Flash Sintering conquista prêmio no exterior

A pesquisa desenvolvida por Lílian e apresentada na Conferência conta com a orientação do Prof. Jean-Claude M’Peko do CCMC

Entre os dias 6 e 11 de março, ocorreu em Tomar, Portugal, a Conferência “Eletric Field Assisted Sintering and Related Phenomena Far From Equilibrium”. Esteve presente neste evento a pesquisadora de doutorado do Grupo de Pesquisa Crescimento de Cristais e Materiais Cerâmicos (CCMC), Lílian Menezes de Jesus, orientada pelo Prof. Jean-Claude M’Peko, a qual foi contemplada, na ocasião, com o prêmio de melhor pôster apresentado entre os trabalhos divulgados no evento.

Lílian apresentou durante a Conferência o pôster intitulado “Fast one-step synthesis and sintering of materials promoted by electric fields”, temática que pesquisa, atualmente, em seu doutorado. A comunidade científica presente na conferência teve como grande foco das discussões os fenômenos “spark plasma sintering”, “microwave sintering” e Flash Sintering, o qual foi recentemente reportado na literatura (no ano de 2010) que consiste no aumento da condutividade do material seguido de sua densificação instantânea.  Neste contexto, a pesquisadora avaliou a importância do evento e a recepção que obteve do trabalho apresentado: “A recepção ao trabalho foi muito positiva, uma vez que apresentamos a primeira observação de “flash” durante a síntese de materiais, demostrando que esse fenômeno é mais geral e que também pode proporcionar a síntese rápida de compostos sob efeito de campos elétricos. Demonstramos também, como citado acima, que é possível reduzir o processamento a uma única etapa através do ajuste do campo elétrico. A participação neste evento foi de fundamental importância, tendo em vista a discussão de um tema tão novo e que está despertando cada vez mais o interesse da comunidade científica”, concluiu Lílian.

A pesquisadora contou-nos um pouco a respeito de seu trabalho: “Materiais dielétricos funcionais têm uma variedade de aplicações em dispositivos eletroeletrônicos, como por exemplo, em capacitores, sensores de oxigênio e varistores, frequentemente na forma de cerâmicas. O processamento desse tipo de material normalmente envolve várias etapas, incluindo calcinação do pó em uma temperatura relativamente baixa para a síntese da fase desejada, seguida de moagem e prensagem, e finalmente sinterização em alta temperatura para promover a densificação. Neste trabalho, nós mostramos que é possível combinar todo esse protocolo de processamento em um experimento de uma única etapa a partir da aplicação de um campo elétrico”.

Segundo Lílian, os experimentos do trabalho apresentado foram realizados em um material de estrutura perovskita CaCu3Ti4O12. A partir de um pó precursor amorfo o qual foi preparado através de uma rota química, a pesquisadora detectou a cristalização, a síntese da fase final e também a densificação dependendo do campo elétrico. Como o tempo e temperatura do processamento foram radicalmente reduzidos, permitiu-se a produção de cerâmicas densas com microestruturas exibindo grãos consideravelmente menores quando comparados com o processamento convencional. Lílian ainda observou uma das principais vantagens que o trabalho ocasionou: Todo este cenário implica em baixo custo no processamento de materiais, uma vez que as taxas de síntese e sinterização podem ser aceleradas sob efeito do campo elétrico.

A pesquisa desenvolvida por Lílian e apresentada na Conferência conta com a orientação do Prof. Jean-Claude M’Peko do CCMC, a participação do Prof. Rishi Raj da Universidade do Colorado em Boulder-US durante o período em que a doutoranda realizou doutorado sanduíche e com a colaboração do Prof. Ronaldo Santos da Silva, da Universidade Federal de Sergipe.

Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais
Sobre Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais 436 Artigos
O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiados pela FAPESP. O Centro também recebe investimento do CNPq, a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN).